Cogumelos a partir da borra de café Notícia

Reforçando o seu compromisso na sustentabilidade e nas boas práticas ambientais, a Delta Cafés, em parceria com a ‘start-up’ NÃM, criou a NÃM – Urban Mushroom Farm, em Marvila (Lisboa), um projeto de economia circular que já está a produzir cogumelos a partir da borra de café recolhida de clientes Delta, cogumelos que posteriormente são vendidos a restaurantes, completando um círculo perfeito.
A Urban Mushroon Farm está assim de portas de abertas, numa iniciativa pioneira entre a Delta Cafés e a NÃM – From Waste To Taste, e preparada para receber quem a queira visitar. Este projeto de economia circular apoiado pela marca de cafés nacional, e que insere na sua estratégia de sustentabilidade, permite dar uma nova vida à borra do café através da recolha controlada nos clientes Delta, e na sua utilização para a produção sustentável e consciente de cogumelos. Os primeiros cogumelos produzidos já começaram a ser vendidos a restaurantes clientes da Delta, mas também podem ser adquiridos em mercados da cidade ou diretamente na Urban Farm em Marvila.
As borras de café são recolhidas através de recipientes próprios e recorrendo a um método de aproveitamento simples que se inicia quando a água quente, na extração de uma bica, passa pelo café, limpando desta forma a borra. O processo de preparação de um café só utiliza 1% da sua biomassa, os restantes 99% são considerados «lixo». Esta borra representa um substrato limpo e rico em nutrientes, um excelente alimento para os cogumelos, resultando num alimento fresco e amplamente saboroso.
Após o crescimento do cogumelo, o composto restante transforma-se num fertilizante nutritivo de alta qualidade que é entregue em quintas locais para ajudar outros agricultores. Assim, tal como na natureza, termina o ciclo criando um novo recurso.
Para conhecer melhor este projeto, pode assistir a um vídeo aqui.
A NÃM desenvolveu ainda dois ‘kits’ para as pessoas produzirem os seus próprios cogumelos em casa: um permite ao consumidor final produzir Pleurotus (cogumelos) em casa, incluindo o substrato, tendo apenas de se garantir o processo de humidificação; o outro ‘kit’ permite ao consumidor final produzir cogumelos alimentando-os com borras de café.
Os ‘kits’ estão disponíveis aqui. O tempo de incubação e de frutificação, que habitualmente é de seis semanas, reduz-se para uma semana em ambos os ‘kits’.
Rui Miguel Nabeiro (na foto), administrador do Grupo Nabeiro – Delta Cafés, assinala: «Este é um compromisso que surge no âmbito da estratégia de sustentabilidade do Grupo Nabeiro – Delta Cafés que tem como finalidade reduzir o impacto ambiental e maximizar o impacto social positivo, assente numa produção eco-eficiente e no desenvolvimento de projetos sustentáveis. É uma filosofia transversal a todas as áreas e faz parte do ADN de todas as empresas do grupo e do seu fundador, que desde sempre criou condições para o desenvolvimento sustentável das comunidades. Através da NÃM queremos provar que proteger a natureza também é criar valor para a comunidade e que conseguimos conciliar a economia com a ecologia, que é o maior desafio do nosso tempo.»
Por sua vez, Natan Jacquemin, fundador da NÃM, partilha: «Faço parte da primeira geração que sente os efeitos do aquecimento global e da última que pode fazer alguma coisa em relação a isso. Acima de tudo, para mim, a NÃM representa uma oportunidade única para demonstrar que soluções concretas e acessíveis podem fazer a diferença. E ainda que através da criação de sinergias positivas podemos ter um impacto muito maior e mais rápido. Se em conjunto focarmos a nossa energia na construção de um futuro mais sustentável em vez de combatermos os modelos antigos, estou convencido de que a mudança pode acontecer.»
04.11.20

pub3