Formação de profissionais TI para banca Notícia

A Asseco Academy, academia de formação criada pela tecnológica portuguesa Asseco PST (Portuguese Speaking Territories), vai continuar a investir na formação de novos quadros nos mercados externos onde actua a empresa. Este mês inicia-se em Luanda a quarta edição do seu curso destinado aos futuros profissionais da banca angolana.
Para o curso foram selecionados 18 candidatos, todos recém-licenciados nas principais universidades angolanas, que vão agora aprofundar os seus conhecimentos e competências sobre as várias vertentes do negócio bancário antes de ingressarem no mercado de trabalho. 
Financiado a 100% pela Asseco PST, com posição de destaque no desenvolvimento de ‘software’ e aplicações tecnológicas dirigidas ao sector financeiro, o curso não tem custos para os formandos. A Asseco PST garante não só a disponibilidade das salas equipadas com moderna tecnologia na academia, localizada na Cidade Financeira, nos arredores de Luanda, como os formadores responsáveis pelos conteúdos do curso.
Com um programa formativo de 240 horas, o curso é composto por oito módulos, seis dos quais com avaliação. No final, a certificação concedida pela Asseco Academy habilita os formandos com aproveitamento a entrarem no mercado de trabalho com qualificações acrescidas, o que tem estado na origem de uma grande adesão de candidatos.   
Lançada em Angola em Janeiro de 2018, e também já a funcionar em Moçambique, a Asseco Academy já formou dezenas de recém-licenciados nos dois países. Desde o início, a academia prossegue a sua missão de contribuir para o desenvolvimento do capital humano, através da certificação de profissionais da área de tecnologias de informação (TI) ligados ao sector financeiro. Um papel que lhe tem permitido funcionar como uma porta aberta para um mais fácil ingresso dos jovens no mundo profissional, seja na própria Asseco PST, seja nos vários bancos que operam nos sistemas financeiros locais.
Criada há 30 anos, a Asseco PST é hoje uma referência em sistemas de informação, com atividade em oito mercados, designadamente Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Timor Leste, Namíbia e Malta. Há mais de 20 anos que é uma empresa tradicionalmente exportadora, com 80% da facturação a ser gerada fora de Portugal. Na sua carteira de clientes incluem-se mais de 60 bancos.
Para 2020, estão já previstas mais três edições do PFS Certification Program, duas em Angola e uma em Moçambique.

A Asseco PST
As raízes da Asseco PST remontam a 1988, no Funchal (Madeira), decorrente da convicção de um grupo de profissionais na importância decisiva das tecnologias de informação no sector financeiro, que criaram a então Promosoft. Após dois anos a desenvolver de raiz a sua primeira solução de gestão bancária, a empresa ganhou o primeiro cliente em Portugal através de uma recomendação da Universidade Católica. A aposta na internacionalização logo nos primeiros anos de vida é um dos motivos pelos quais a empresa detém uma significativa quota de mercado no seu sector, em países como Angola, Moçambique, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. Em 2011, através de um exercício de ‘rebranding’ e alteração accionista, a Promosoft passou a chamar-se Exictos. Por esta altura, já atuava também em Timor-Leste e Malta, a que se seguiria, em 2014, a Namíbia. Em 2015, foi adquirida pelo Asseco Group, um dos maiores grupos europeus de TI, originário da Polónia, com presença em mais de 50 países e um universo global de 24.000 colaboradores. Em 2018, foi efetuado um novo ‘rebranding’, assim nascendo a Asseco PST, responsável por um volume de negócios de 34 milhões de euros.

 

18.10.19

 

 

pub3