Combate ao cybercrime Notícia

O governo são-tomense conta com a ajuda de Portugal no combate ao cybercrime. Iza Amado Vaz, ministra da justiça, administração pública e direitos humanos do arquipélago fez esta revelação durante uma intervenção num seminário organizado na capital, São Tomé, pela Procuradoria-Geral da República, seminário esse ministrado pelo coordenador do gabinete de combate à cibercriminalidade do Ministério Publico português, Pedro Verdelho.
Segundo a responsável, «o governo entende ser prioritária a prevenção, o combate e a protecção da sociedade contra o cybercrime, intensão essa expressa no programa do executivo e nas Grandes Opções do Plano». Isto quando «o acesso fácil à comunicação tem implicações substanciais na transformação da personalidade e na actuação e na socialização do cidadão, criando um espaço de vulnerabilidade onde alguns sujeitos, protegidos pelo anonimato que a Internet proporciona, cometem atos ilícitos».
27.03.17




<< Retroceder

pub3