Aposta na inclusão financeira Notícia

O novo governador do Banco Central de São Tomé e Príncipe defendeu recentemente a literacia e a inclusão financeira como necessários para inverter a actual situação económica e financeira do país, que passa por uma acentuada crise financeira.
Hélio Almeida, o governador, foi nomeado há uma semana, substituindo Maria do Carmo Trovoada Silveira, que assumiu funções de secretária executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Teve o seu primeiro encontro com o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, e no final sublinhou também a necessidade de «estabilidade e robustez do sector financeiro, organização e gestão dos recursos postos a disposição do Banco Central». Mais: «A literacia e a inclusão financeira são extremamente determinantes para a redução da pobreza, o combate à economia informal e a melhoria das condições de vida. São esses os desideratos que se pretende para uma economia com pequena dimensão como a de São Tomé e Príncipe.»
De referir que o arquipélago tem registado nos últimos meses um agravamento da situação financeira, situação que tem levado a atrasos de cerca de três semanas no pagamento de salários na administração pública.
19.12.16




<< Retroceder

pub3