Trabalho temporário no Brasil Notícia

Vander Morales, presidente da Fenaserhtt – Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado e do Sindeprestem – Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão-de-Obra e de Trabalho Temporário no Estado de São Paulo, publicou no ‘site’ da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Brasil) um artigo intitulado «Trabalho temporário, uma saída para o desemprego».
O autor escreve que «os empresários dos sectores de serviços terceirizados e de trabalho temporário têm a missão de abrir vagas, empregar brasileiros de forma decente e contribuir para o desenvolvimento da economia», advertindo no entanto que «da forma como são tratados, parece crime trabalhar e criar empregos no Brasil». Assinala ainda: «O Brasil amarga o desemprego de quase 12 milhões de trabalhadores, 10,9% da população economicamente activa, segundo dados do IBGE do primeiro trimestre deste ano – são 12 milhões de brasileiros desamparados e com pouca expectativa de reencontrar uma vaga no mercado de trabalho, pois a situação política do país caminha a passos lentos à espera do ‘impeachment’ e a economia não reage ao ritmo esperado – há apenas uma ténue luz no fim do túnel.»
Ler o artigo aqui.
01.08.16









<< Retroceder

pub3